20 Pequenas Fábulas com Lição de Moral para Crianças

Você já parou para pensar no porquê de adorarmos histórias que terminam com uma lição de moral? Desde pequenos, somos rodeados por fábulas que não apenas entretêm, mas também ensinam.

Essas curtas narrativas, repletas de animais falantes e situações fantásticas, carregam consigo sabedorias milenares que são passadas de geração em geração.

Compreendendo Fábulas

Definição e Contexto Histórico

Fábulas são mais do que apenas contos infantis.

Elas são histórias curtas que trazem lições de vida, muitas vezes protagonizadas por animais que agem como seres humanos. Pense em Esopo e La Fontaine, mestres na arte de criar essas histórias encantadoras que capturam a imaginação ao mesmo tempo que instruem.

20 Pequenas Fábulas com Lição de Moral

  1. A Lebre e a Tartaruga: A lebre zomba da tartaruga por ser lenta, mas aceita um desafio de corrida. Confidente e arrogante, a lebre decide tirar uma soneca, enquanto a tartaruga, persistente, continua e vence a corrida. Moral: A persistência e o esforço constante superam a arrogância e a velocidade.
  2. O Leão e o Rato: Um pequeno rato é capturado por um leão e pede por sua vida prometendo retribuir o favor. O leão ri, mas liberta o rato. Mais tarde, o rato salva o leão de uma rede de caçadores, roendo as cordas. Moral: Mesmo os menores seres podem ser capazes de grandes feitos.
  3. A Raposa e as Uvas: Uma raposa tenta repetidamente alcançar algumas uvas penduradas alto, mas não consegue. Frustrada, ela desiste, dizendo que as uvas provavelmente estavam azedas. Moral: É fácil desprezar aquilo que não podemos ter.
  4. O Corvo e o Jarro: Um corvo sedento encontra um jarro com água no fundo, inacessível. Ele joga pedras no jarro até que a água suba ao topo, permitindo-lhe beber. Moral: A inteligência e a persistência podem resolver problemas que parecem impossíveis.
  5. A Formiga e a Cigarra: Durante o verão, a formiga trabalha arduamente recolhendo comida para o inverno, enquanto a cigarra canta e se diverte. No inverno, a cigarra faminta pede comida à formiga, que a repreende por não ter se preparado. Moral: A importância do trabalho duro e da preparação para o futuro.
  6. O Lobo em Pele de Cordeiro: Um lobo tenta se disfarçar em pele de cordeiro para enganar o rebanho e comer as ovelhas. No entanto, o pastor descobre o lobo e o mata. Moral: As aparências enganadoras podem levar à ruína.
  7. O Velho, o Menino e o Burro: Um homem e seu filho tentam agradar todos com quem cruzam ao mudar quem monta o burro, mas acabam percebendo que é impossível agradar a todos. Moral: Tome suas próprias decisões e não tente agradar todo mundo.
  8. A Galinha dos Ovos de Ouro: Uma galinha começa a botar um ovo de ouro por dia. Seu dono, impaciente e ganancioso, mata-a pensando em pegar todos os ovos de uma vez, mas descobre que ela era como qualquer outra galinha por dentro. Moral: A ganância pode destruir a fonte de sua boa sorte.
  9. O Urso e os Viajantes: Dois amigos são confrontados por um urso. Um deles sobe rapidamente numa árvore, deixando o outro no chão. Este último deita-se e finge estar morto, sabendo que ursos não mexem em corpos mortos. O urso vai embora e o amigo na árvore pergunta o que o urso sussurrou. O homem no chão diz que o urso aconselhou a não confiar em amigos que não ajudam em tempos de perigo. Moral: A importância de conhecer verdadeiramente nossos amigos e não confiar em quem nos abandona.
  10. A Raposa e o Corvo: Um corvo com um pedaço de queijo é lisonjeado pela raposa até que ele solta o queijo ao tentar cantar. A raposa então pega o queijo e vai embora. Moral: Cuidado com aqueles que te lisonjeiam demais, pois podem ter segundas intenções.
  11. A Cegonha e a Raposa: A raposa convida a cegonha para comer em um prato raso, onde a cegonha não consegue comer. Em troca, a cegonha convida a raposa para comer em um jarro estreito, onde a raposa nãoconsegue comer. Moral: Trate os outros como você gostaria de ser tratado.
  12. O Lobo e o Cordeiro: Um lobo quer devorar um cordeiro e inventa uma série de acusações falsas para justificar seu ato. O cordeiro refuta todas, mas o lobo o devora mesmo assim. Moral: O opressor não precisa de uma razão válida para oprimir.
  13. O Rato da Cidade e o Rato do Campo: Um rato da cidade visita seu primo no campo e reclama da simplicidade da comida. Ele convida o rato do campo para a cidade, que fica aterrorizado com os perigos e decide que prefere sua vida simples e segura no campo. Moral: Melhor uma vida simples e segura do que uma rica em perigos.
  14. A Raposa e o Gato: Uma raposa e um gato discutem suas habilidades de escape; a raposa se vangloria de suas muitas estratégias, enquanto o gato tem apenas uma. Quando um caçador chega, o gato rapidamente sobe numa árvore, mas a raposa, indecisa sobre qual estratégia usar, é capturada. Moral: Melhor ter uma habilidade confiável do que várias sobre as quais você hesita.
  15. O Pescador e o Peixe Dourado: Um pescador captura um peixe dourado que promete realizar desejos em troca de sua liberdade. O pescador pede desejos cada vez mais extravagantes até que o peixe, cansado da ganância do pescador, retira todos os desejos concedidos. Moral: A ganância excessiva pode levar à perda de tudo.
  16. O Escorpião e o Sapo: Um escorpião pede a um sapo para levá-lo através de um rio. No meio do caminho, o escorpião pica o sapo, condenando-os ambos a afundar. Quando o sapo pergunta por que, o escorpião responde que está em sua natureza. Moral: A natureza fundamental de alguém é difícil de mudar.
  17. O Sapo na Panela: Um sapo é colocado em uma panela de água fria que é aquecida lentamente. O sapo não percebe a mudança gradual e acaba cozinhado. Moral: Esteja atento a mudanças graduais que podem ser perigosas.
  18. O Pastorzinho Mentiroso: Um garoto que cuidava de ovelhas gritava “Lobo!” repetidamente para enganar as pessoas do vilarejo. Quando um lobo de verdade aparece e ele pede ajuda, ninguém acredita nele. Moral: A mentira pode levar à perda de confiança quando mais precisamos de ajuda.
  19. O Burro e o Cavalo: Um burro, sobrecarregado e cansado, pede ajuda a um cavalo para carregar parte de sua carga. O cavalo recusa, e o burro morre de exaustão. Mais tarde, o cavaleiro coloca toda a carga do burro no cavalo. Moral: A falta de ajuda pode trazer consequências indesejadas também para quem se recusa a ajudar.
  20. O Cão e o Osso: Um cão carrega um osso e vê seu reflexo em um riacho, pensando ser outro cão com um osso. Ao tentar pegar o osso do “outro”, ele abre a boca e deixa cair o seu. Moral: A ganância pode fazer com que perdamos o que já possuímos ao tentar obter mais.

Perguntas Frequentes

Qual é a fábula mais popular?

É difícil determinar com exatidão a fábula mais popular do mundo, pois varia de acordo com a cultura e o período histórico. No entanto, algumas das mais conhecidas e difundidas são “A Lebre e a Tartaruga”, “A Cigarra e a Formiga” e “O Lobo em Pele de Cordeiro”, todas de Esopo.

Quais fábulas infantil?

Muitas fábulas são adequadas para crianças, como as já mencionadas de Esopo, além de “A Galinha dos Ovos de Ouro”, “O Ratinho do Campo e o Ratinho da Cidade” e “A Raposa e as Uvas”. Outras opções populares incluem “O Leão e o Rato”, “A Assembleia dos Ratos” e “O Corvo e o Jarro”.

Como fazer uma fábula simples?

Para criar uma fábula simples, siga estes passos:

  1. Escolha um tema ou moral: Decida qual lição de vida você quer transmitir.
  2. Selecione os personagens: Animais são os mais comuns, mas objetos e plantas também podem ser usados.
  3. Crie um enredo curto: A história deve ser concisa e focada na moral.
  4. Escreva a moral da história: Uma frase curta e direta que resuma a lição aprendida.

Quais são as fábulas brasileiras?

O Brasil possui uma rica tradição de fábulas, muitas delas com origem indígena ou africana. Algumas das mais conhecidas são:

  • O Macaco e a Onça: Uma história sobre esperteza e astúcia.
  • A Lenda do Saci-Pererê: Um personagem folclórico que prega peças nas pessoas.
  • O Boto Cor-de-Rosa: Uma lenda amazônica sobre um boto que se transforma em homem.

Qual a melhor fábula?

A “melhor” fábula é subjetiva e depende do gosto pessoal. No entanto, as fábulas mais populares e duradouras geralmente possuem personagens cativantes, enredos envolventes e morais universais que ressoam com pessoas de diferentes idades e culturas.

Qual é a fábula de Esopo?

Esopo foi um fabulista grego que viveu por volta do século VI a.C. e é considerado o pai da fábula. Ele escreveu diversas histórias curtas com animais como personagens, cada uma contendo uma moral valiosa. Algumas das suas fábulas mais famosas incluem “A Lebre e a Tartaruga”, “A Cigarra e a Formiga” e “O Lobo em Pele de Cordeiro”.

Qual é a fábula mais famosa de Monteiro Lobato?

Monteiro Lobato não é conhecido por escrever fábulas no sentido tradicional, mas sim por suas histórias infantis com personagens marcantes como Emília, Visconde de Sabugosa e Narizinho. No entanto, algumas de suas histórias, como “O Picapau Amarelo” e “A Reinações de Narizinho”, possuem elementos de fábula, como animais falantes e lições de vida.

O que é uma fábula 4 ano?

Uma fábula para o 4º ano é uma história curta e simples, com personagens animais ou objetos, que transmite uma lição de vida de forma clara e acessível para crianças dessa idade. O vocabulário e a estrutura da história devem ser adequados para a compreensão dos alunos.

O que é uma fábula 3 ano?

Uma fábula para o 3º ano segue os mesmos princípios de uma fábula para o 4º ano, mas com um vocabulário e enredo ainda mais simplificados, adaptados à capacidade de compreensão das crianças mais novas.

O que a fábula ensina?

As fábulas ensinam lições de vida importantes, como a importância da honestidade, humildade, trabalho árduo, perseverança e respeito ao próximo. Elas também podem abordar temas como amizade, justiça, inveja e ganância. As fábulas são ferramentas valiosas para transmitir valores morais e éticos de forma lúdica e cativante.

A BLACK FRIDAY DOS LIVROS vai começar!

X